59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO DIAGNOSTICADO DURANTE A GESTAÇÃO E BRADICARDIA FETAL: RELATO DE CASO

CONTEXTO

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é um transtorno do tecido conjuntivo, autoimune e com acometimento multissistêmico. A incidência em gestantes está estimada em 1:2952 casos. A Síndrome do Lúpus Neonatal (SLN) é uma doença rara do lactente (1-2%) e está associada com altos valores de anticorpo anti-Ro e anti-La maternos. O LES ativo durante a concepção pode levar a desfechos maternos e fetais graves; podendo evoluir para: aborto, mortalidade fetal e perinatal, hipertensão durante a gravidez, prematuridade, cesariana não planejada, restrição de crescimento fetal, hemorragia pós-parto, tromboembolismo venoso materno e bloqueio átrio ventricular do concepto. O diagnóstico do LES aumenta o risco de mortalidade materna em 20 vezes. É necessário correto diagnóstico, manejo e tratamento.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

O presente trabalho relata o caso de uma paciente secundigesta no início do terceiro trimestre de gestação que procurou o serviço do Hospital Universitário de Santa Maria após a realização de ecocardiograma fetal evidenciando grave bradicardia fetal por bloqueio atrio ventricular total. Durante a internação foi estabelecido diagnóstico de LES com pesquisa de anti-Ro reagente. A paciente apresentou atividade da doença autoimune. Realizou relação proteinúria/creatininúria com valor elevado, que levantou as hipóteses de pré-eclâmpsia e/ou nefrite lúpica. Paciente foi encaminhada para o centro obstétrico da Santa Casa de Porto Alegre para nascimento com 37 semanas de idade gestacional.

COMENTÁRIOS

Apresentamos o caso clínico de uma paciente gestante sem diagnóstico prévio de LES, e, a partir das consequências fetais chegou-se ao diagnóstico, conforme corroborado com evidências literárias de que em 40 a 60% dos relatos o diagnóstico na gestante é realizado após identificação de alteração no concepto. A bradicardia fetal grave, caracterizada na SLN, apresentou-se no início da admissão hospitalar, associado a anticorpo materno anti-Ro positivo. Alterações características da gestação e intercorrências patológicas obstétricas dificultam o diagnóstico de LES na gravidez. Tanto a gestante quanto o concepto devem ter avaliação cardiológica devido as afecções cardíacas que podem apresentar. Tendo em vista o exposto, melhorar os padrões de assistência pré-concepcional e na gestação das pacientes com LES deve ser um dos objetivos do acompanhamento obstétrico.

PALAVRA CHAVE

Lupus eritematoso sistêmico. Bradicardia fetal grave. Bloqueio cardiaco fetal. Gravidez de alto risco.

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Amanda Garcia Amaral, Jose Antonio Reis Ferreira de Lima, Claudia Pellegrin Cippolat, Giseli Cristina Teixeira, Ritajaina de Lima Freitas, Eloisa Edina Slongo

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo