59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Perfil de gestantes e puérperas com distúrbios hipertensivos e COVID-19 no nordeste brasileiro

OBJETIVO

descrever o perfil clínico e sociodemográfico de gestantes e puérperas com COVID-19 associada a distúrbios hipertensivos admitidas em maternidades do nordeste brasileiro.

MÉTODOS

trata-se de um estudo de coorte ambidirecional realizada em oito maternidades da região nordeste do Brasil, que incluiu gestantes/puérperas com RT-PCR positivo para COVID-19 e distúrbios hipertensivos, admitidas entre abril e outubro/2020. Foram analisadas as características clínicas e sociodemográficas. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa em seres humanos (CEP) sob o CAEE número 31757620.5.3004.5050.

RESULTADOS

foram incluídas 130 mulheres com idade média de 28,9 anos. A maioria estava no 3º trimestre da gestação, tinham pelo menos um parto anterior, possuía ensino médio completo, declaravam-se pardas/negras (90,0%) e tinham companheiro(a) (65,1%), além de estarem acima do peso ideal (60,0%). Sobre o distúrbio hipertensivo, 36,1% eram hipertensas crônicas, 21,5% hipertensão gestacional sem proteinúria, 13,8% pré-eclâmpsia sem critérios de gravidade, 12,3% pré-eclâmpsia superposta, 26,1% pré-eclâmpsia grave, 5,4% eclâmpsia e 13,1% síndrome HELLP. Em 2,5% e 19,3% das pacientes, respectivamente, eram associadas a diabetes prévio e diabetes gestacional. Em relação aos desfechos clínicos, 63,3% foram admitidas por sintomas ou complicações de COVID-19, 37,3% tinham critérios de Síndrome Respiratória Aguda Grave e 12,3% foram para ventilação mecânica. O tempo médio de internação foi 8,5 dias. Sobre o desfecho gestacional, duas pacientes evoluíram para aborto e 128 tiveram alta hospitalar, sendo 25 como gestantes e 103 como puérperas. A cesariana ocorreu em 79,6% das pacientes e 33,6% das mulheres foram admitidas na unidade de terapia intensiva (UTI). Como resultado final, 22 pacientes apresentaram critérios de near miss e seis mulheres foram a óbito (4,6%). A mediana de peso ao nascer foi 2.805g e 26,9% dos recém-nascidos (RN) apresentaram resultado positivo de RT-PCR para COVID-19. Houve 10 reanimações neonatais em sala de parto, 14 admissões em UTI neonatal, 8 RN apresentaram near miss neonatal e houve cinco mortes perinatais.

CONCLUSÕES

sobreposição de distúrbios hipertensivos e COVID-19 na gestação foi mais prevalente em mulheres pardas/negras no 3º trimestre. Desfechos neonatais e obstétricos foram graves, destacando-se a alta taxa de cesariana, near miss/morte materna e infecção neonatal por COVID-19.

PALAVRA CHAVE

COVID-19; Distúrbios hipertensivos; Epidemiologia

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Mayara Ferreira Biasi, Maria Claudia Lima Silva Lira, Leila Katz, Alex Sandro Rolland Souza, Gustavo Fonseca Albuquerque Souza, Arthur Ferreira Cerqueira Amorim, Sara Katz, Melania Maria Ramos Amorim

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo