59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

A metabolização da betametasona administrada na indução da maturidade fetal é mais rápida em gestações gemelares dicoriônicas.

OBJETIVO

Existem controvérsias sobre os benefícios dos corticosteroides em recém-nascidos pré-termos de gestações gemelares. Na atualidade, não há estudos que tenham avaliado a farmacocinética da betametasona nessas gestações de acordo com a corionicidade. Por isso, este estudo teve como objetivo descrever e comparar os parâmetros farmacocinéticos da betametasona, administrada na possibilidade da prematuridade, de gestações únicas, gestações gemelares dicoriônicas (DC) e monocoriônicas (MC), no terceiro trimestre de gestação.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo transversal que incluiu vinte e seis mulheres com gestações únicas (n=9), gemelares DC (n=9) e gemelares MC (n=8) que se submeteram à tocólise, com idade gestacional inferior a 34 semanas, devido a trabalho de parto pré-termo, no ano de 2019. Todas as gestantes receberam duas doses intramusculares de 6 mg de fosfato de sódio de betametasona mais 6 mg de acetato de betametasona, sendo uma dose diária, por dois dias consecutivos. Amostras seriadas de sangue foram coletadas imediatamente antes e 5, 10, 15, 35 minutos e 1, 3, 6, 8, 10, 16 e 24 horas após a aplicação da primeira dose dos ésteres de betametasona. As concentrações plasmáticas de betametasona foram quantificadas usando um método analítico LC-MS / MS validado. Os parâmetros farmacocinéticos foram obtidos empregando um modelo não compartimental. O teste de Kruskal-Wallis para dados não pareados foi utilizado, sendo o nível de significância considerado p<0,05.

RESULTADOS

A média geométrica (IC95%) das áreas sob a curva (AUC0-∞) das concentrações de betametasona de mulheres com gestação gemelar DC (409,8; IC95% 311,2-539,6 ng.h/mL) foi menor que de mulheres com gestação única (645,1; IC95% 504,3-825 ng.h/mL). Por outro lado, a média dos valores de clearance total aparente (CL/F) foi maior no grupo de gestações gemelares DC (27,87; IC95% 21,17-36,69 L/h) quando comparadas ao grupo de gestações únicas (17,70; IC95% 13,84-22,65 L/h). Não houve diferenças nos valores desses parâmetros entre gestações gemelares MC e gestações únicas.

CONCLUSÕES

Os dados deste estudo sugerem que a presença de duas unidades fetoplacentárias pode aumentar o metabolismo da betametasona pelas enzimas CYP3A4 hepáticas e/ou 11β-HSD2 na placenta. Estudos clínicos farmacocinéticos - farmacodinâmicos são necessários para investigar se essas alterações farmacocinéticas da betametasona têm repercussões clínicas para os recém-nascidos e requerem ajuste de dose em gestações gemelares DC.

PALAVRA CHAVE

Betametasona; gestação; estudo farmacocinético; corticosteroides; CYP3A4; gestação gemelar dicoriônica; gestação gemelar monocoriônica; transferência placentária

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Grazielle Fátima Pinto Rodrigues, Jhohann Richard Lima Benzi, Geraldo Duarte, Vera Lúcia Lanchote, Alessandra Cristina Marcolin

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo