59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

AVALIAÇÃO DA CURVA GLICÊMICA GESTACIONAL PARA PREDIÇÃO DE MACROSSOMIA FETAL EM GESTANTES DIABÉTICAS

OBJETIVO

Avaliar a curva glicêmica gestacional para verificar a associação da macrossomia fetal e aumento da glicemia no primeiro e segundo trimestres de gestação.

MÉTODOS

Um estudo de coorte prospectiva de 126 mulheres grávidas com idade gestacional entre 11 a 14 e 20 a 24 semanas de gestação foi realizado em uma clínica de referência em serviços de imagem diagnóstica voltada para o público feminino. As medidas antropométricas foram medidas por adipômetro e fita métrica. As medidas de gordura abdominal subcutânea e visceral foram avaliadas por ultrassom conforme técnicas descritas por Suzuki et al. (1993) e Mauad et al. (2017) e gordura pré-peritoneal descrita por Stoner et al. (2015). Os resultados foram apresentados em média e desvio padrão ou coeficiente de correlação. Foram realizadas correlações de Pearson ou Spearman entre os marcadores da curva glicêmica e a composição corporal. As variâncias entre a composição corporal e os tercis dos marcadores da curva glicêmica foram avaliadas pelo teste ANOVA ou Kruskal Wallis. O teste post hoc de Bonferroni foi utilizado para avaliar as diferenças entre os grupos. A significância estatística adotada foi de p <0,05. As análises foram realizadas com o auxílio do programa SPSS versão 25.0.

RESULTADOS

Houve aumento proporcional de gordura visceral e subcutânea e maior peso do recém-nascido nas pacientes onde a curva glicêmica esteve aumentada, sugerindo a associação com desfechos desfavoráveis na gravidez complicada pelo diabetes gestacional e impactos a longo prazo para o recém-nascido quando comparadas às gestações de mulheres com quantidade de gordura dentro dos padrões e o recém-nascido nascido com peso adequado para a idade gestacional.

CONCLUSÕES

Gestantes com sobrepeso ou valores de gordura aumentados podem apresentar recém-nascidos grandes para a idade gestacional ou macrossômicos, podendo resultar em uma vasta gama de complicações neonatais e consequências a longo prazo, causando sofrimento ao recém-nascido, além de aumentar os gastos em saúde. Portanto, é relevante estudar fatores preditores de macrossomia fetal e fornecer atitudes preventivas durante o pré-natal.

PALAVRA CHAVE

Gestantes; Estado nutricional; Avaliação nutricional; Antropometria; Resultado da gravidez

Área

OBSTETRÍCIA - Obstetrícia Geral

Autores

Fernanda Teixeira Benevides , Mariana Queiroz de Souza, Milena Maria Sizino Diógenes, Francisco Herlânio Costa Carvalho

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo